Como fazer mudas e plantar o Ipê

Quando somos apaixonados por plantas, sempre que as observamos nos perguntamos, posso tê-la em minha casa? Sabemos que tudo depende da capacidade de adaptação da planta em ambientes diferentes do seu habitat natural. Agora imaginem quando essa paixão é especificamente por uma árvore? Como produzir as mudas? Como cultiva-la no meu quintal?

O Ipê (Tabebuia sp) por apresentar forte floração de cores variadas está entre as mais requisitadas pelos apaixonados por árvores, logo veremos como cultiva-la partindo do princípio da coleta das sementes.

Para coletar as sementes do Ipê é necessário apenas um podão de cabo longo e um lona, de preferência que essa atividade seja realizada por no mínimo três pessoas, pois duas ficam responsáveis pelo manuseio da lona e a outra cuidará do podão. Deve ser observada a posição do vento, pois as sementes são leves e aladas, facilmente levadas por ele, sendo importante ter o cuidado de posicionar a lona no sentido do vento. Com o bastão prenda firme o galho e balance. Simples e prático, as sementes cairão sob a lona e poderemos armazena-las em sacos de papel. Em uma única árvore matriz é possível se coletar milhares de sementes, nesse caso se a produção for de pequeno porte você poderá doa-las a projetos de arborização local.

Quanto a produção das mudas, inicialmente colocamos as sementes para germinar em uma sementeira, que é um canteiro preferencialmente de concreto com 10 cm de altura, utilizando areia grossa lavada como substrato para a semeadura. Mas a areia pode fornecer os nutrientes necessários a germinação da planta? A resposta é não, porém nessa etapa de germinação as sementes não dependem de nutrientes externos, utilizando apenas o que já existem no interior da mesma. A germinação ocorrerá, nos primeiros 30 dias e 15 dias após a germinação pode ser realizado o transplantio para um recipiente de dimensões e substrato adequado. Esse substrato pode ser comprado ou simplesmente uma mistura de solo com matéria orgânica. A partir dessa etapa são necessários cuidados básicos como irrigação diária e adubação, indica-se no mínimo 2 irrigações diárias, uma pela manhã e outra pela tarde. No prazo de 60 dias a muda devem ser transplantadas para sua área permanente.

Dicas: Para pequenas produções o processo de germinação pode ser feito utilizando uma bacia ou bandeja plástica com furos para que ocorra a drenagem da água. No transplantio, indica-se copos descartáveis de 700 ml, caixas de leite e garrafas pet ou sacolinhas plásticas específicas para a produção de mudas. Para melhores respostas das mudas quando levadas a campo, o recomendado é furar uma cova com dimensões de 40cm x 40cm x 40cm, onde o solo oriundo da cova deve ser incorporado com matéria orgânica, que pode ser: esterco bovino, cama de frango ou qualquer outro composto orgânico, leve essa mistura novamente a cova, cobrindo totalmente o buraco. Após 30 dias o solo vai estar bem incorporado com a matéria orgânica, e finalmente você poderá plantar a muda, nesse processo simplesmente reabra a cova de acordo com o comprimento da raiz e plante sua muda.

Para saber mais sobre as características dendrológicas de cada tipo de Ipê acesse:

 http://plant.ai/blog/category/wikiplant/

Leia também!

Alaíde Carvalho

Alaíde Carvalho

view all posts

Acadêmica de Engenharia Florestal pela Universidade Federal de Rondônia, moro em Rolim de Moura-RO, sou Taurina apaixonada por tudo que reflete vida, futura pesquisadora.

0 Comments CLIQUE E COMENTE →


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>