Selo garante produção de carne com bem estar animal

Em textos anteriores, comentei sobre a exploração que os animais vêm sofrendo para nosso consumo e indiquei com mais ênfase vegetais para a nossa alimentação, inclusive como fontes de proteínas. Mas o que fazer para quem come carne e derivados, mas se importa com a vida que o animal teve?


A Sociedade Vegetariana Brasileira publicou em seu site uma pesquisa realizada em janeiro pelo Datafolha, neste ano de 2017. Seus dados demonstraram que 63% da população brasileira querem reduzir o consumo de carne, que 73% se sentem mal informados sobre como a carne é produzida e 35% se preocupa se o seu consumo de carne é saudável. E, “de acordo com dados do IBGE e da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), houve uma retração de mais de 8% no consumo de carne bovina per capita no Brasil em 2015 comparado a 2014, atingindo o menor nível desde 2001.”


Bom, acredito que um bom hábito que nos ajudará a consumir carne mais saudável e que não contribua com a indústria exploratória, é comprar aquelas que apresentam a certificação “Certified Humane”. Criada pela ONG Humane Farm Animal Care, nos EUA, leva em consideração o tratamento que o animal tem nas fazendas e granjas. Esta ONG conta com uma equipe de veterinários e cientistas que inspecionam todo ano os estabelecimentos aderidos.


Alguns dos requisitos para uma empresa conseguir essa certificação são:

  • Formação para todos os tratadores de animais nas fazendas e granjas;
  • Que os animais vivam em lugares abertos, sejam livres para se movimentar, bater as asas e interagir socialmente de acordo com a hierarquia da espécie e;
  • Se alimentem de rações sem adição de antibióticos, nem promotores de crescimento. Cabe lembrar que a adição de hormônios é proibida por Instrução Normativa desde 2004 pelo Ministério da Agricultura.


Para cada animal: suínos, perus, galinhas, bovinos ou bisontes há regras distintas para que não sejam mal tratados, do nascimento ao abate. É um longo e rígido protocolo que pode ser encontrado no próprio site. No Brasil, sua sede fica em Santa Catarina e, no relatório anual, podemos saber quem são os profissionais responsáveis pelas inspeções e quem trabalha na ONG. O certificado está presente no Canadá, Chile, Peru, EUA e Brasil, contando com 166 empresas, 5.600 fazendas e granjas, 18 mil supermercados e distribuidores e, mais de 150 milhões de animais criados com a norma, de acordo com o próprio site.


E para facilitar a vida dos consumidores, a Certified Humane tem um aplicativo para comprarmos seus produtos, identificam as lojas mais próximas com base na localização do usuário pelo GPS do celular. Para saber quais marcas apresentam o Certificado, clique aqui.

Leia também!

Ellen Garcia

Ellen Garcia

view all posts

Bióloga, de Piedade-SP. Graduada pela UNESP, me interesso em meio ambiente de forma geral: animais, plantas, ecologia, cidades sustentáveis, reciclagem, educação ambiental, alimentação saudável, vegetariana e vegana, hortas caseiras, produtos orgânicos e locais, decoração de ambientes, artesanatos, literatura e escrita.

0 Comments CLIQUE E COMENTE →


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>